Vários

Os exames de Letras CAPLP


Menos conhecido que a História da CAPES, o Letras CAPLP-História prepara paraensino médio profissionalizante. o taxa de sucesso são muito melhores do que para a CAPES. Porém, a falta de conhecimento da prova muitas vezes é o primeiro motivo do estresse dos candidatos até o Dia D, é preciso dizer que após o renovação de competição A Educação Nacional conseguiu manter uma certa imprecisão artística. Este artigo visa dar uma breve visão geral dos testes de admissão e admissão.

O CAPLP (Certificado de Aptidão para Professora do Liceu Profissional) Letras-História Geografia é, como o próprio nome sugere, destinado a selecionar candidatos adequados para o ensino no liceu profissional (que não inclui os liceus agrícolas). Diferentemente da CAPES que certifica professores do ensino fundamental e médio, a CAPLP é marcada pela bivalência, ou seja, perpassa duas disciplinas. Porém, essa competição continua mais acessível e menos conhecida do que a CAPES. A maioria dos candidatos é formada individualmente, ou vem paralelamente a uma preparação para a CAPES, porém existem ao nível de certas ESPE (Escola Superior de Ensino e Educação) preparações específicas com muito bons índices de aproveitamento. Durante esses preparativos, o candidato também pode fazer um estágio em um colégio profissionalizante (para confirmar ou negar sua escolha) e validar um Mestrado, hoje essencial para lecionar com concurso.

Desde este ano, o teste CAPLP mudou significativamente (assim como o da CAPES) e muitos candidatos que se preparam ficam mais ou menos desorientados, sem saber o que se espera deles. Este artigo pretende responder a algumas das suas questões sobre a natureza dos exames de Letras CAPLP - História. No entanto, gostaríamos de salientar que este texto não tem nada de institucional e não assume qualquer responsabilidade em caso de mudança de expectativas. Pretende-se dar uma primeira panorâmica do concurso e das suas provas, o que em nada exclui a consulta dos documentos do Ministério da Educação Nacional.

Os testes de admissibilidade:

As provas de admissibilidade são provas escritas organizadas ao nível da academia. O objetivo é qualificar-se para as provas orais.

Cartas: O teste de carta consiste em fazer o estudo literário (e não histórico ...) de um trecho de uma obra. Há também uma questão de gramática.

História da Geografia: A prova de História-Geografia divide-se em duas partes, uma dissertação e um estudo de documentos. Se o candidato tem dissertação em História, tem estudo documental em Geografia e vice-versa.

Testes de admissão:

O formato das provas de admissão é sempre o mesmo: 2h30 de preparação, 30min de apresentação e 30min de entrevista com o júri. O candidato faz um teste EAD em História-Geografia ou Letras. Se já fez EAD em História-Geografia, o candidato fará um estudo de texto em francês. Se já fez EAD em Letras, vai dar aula de História-Geografia. A questão do AFER (Atuação como Funcionário Público de Forma Ética e Responsável) não é mais o assunto em si, mas questões institucionais podem ser abordadas durante a entrevista com o júri. Como regra geral, os júris das Cartas são considerados mais benevolentes do que os de Histoire-Géo, mas isso é simplesmente um sentimento por parte dos candidatos. Os testes de admissão são realizados em site nacional.

Teste de um arquivo francês: O EAD é uma prova cujo objetivo é mostrar que, a partir de um corpus documental, o candidato é capaz de construir uma sequência de cursos. A primeira parte do teste consiste, portanto, em fazer uma apresentação problematizada do corpus. Não se trata de fazer um documento de apresentação por documento: natureza, autor, fonte ... Não, é necessário situar o corpus no contexto do programa, problematizá-lo e responder a esta problemática mobilizando todos os documentos. A ideia é mostrar a consistência interna do corpus e o que concretamente cada documento nos traz.

A segunda parte do teste consiste em propor um projeto de sequência, ou mais precisamente um projeto de sequência de rascunho. É necessário, portanto, problematizar novamente sua sequência (a problemática pode ser a mesma da apresentação do corpus) e então contextualizá-la: qual classe, qual parte do programa, quais objetivos para esta sequência, sequência maior ou menor, possivelmente em que momento do ano envolvemos esta sequência, antes e depois de que outras sequências ... Uma vez definido este enquadramento, cada sessão deve ser apresentada, a sua problemática, os seus objectivos em termos de conhecimentos e capacidades, os documentos pedagógicos utilizados, o a forma como eles são usados, a forma que a trilha de papel assume ...

Em seguida, chega-se à conclusão com uma abertura que também pode abrir (ou retornar) a possíveis projetos interdisciplinares.

Teste de um arquivo de História-Geografia: A problematização e apresentação do arquivo é feita da mesma forma como explicado anteriormente para o teste de Cartas. Em seguida, em uma segunda etapa, o candidato seleciona um documento do corpus e faz uma apresentação científica, ele explica tudo o que o professor precisa saber sobre este documento. Por fim, termina com uma proposta de utilização didática do documento que acaba de propor, tudo isso, naturalmente, colocado no contexto de um nível de aula, programa, sequência e sessão.

Aula de História ou Geografia: A aula começa com a entrega de uma chave USB contendo os programas e um corpus documental. O candidato prepara seu serviço na sala de informática. Contando com o corpus, o candidato não estuda documentos, mas sim uma aula teórica sobre o princípio da dissertação. Porém, em uma segunda etapa, o candidato faz uma proposta de sequência ou sessão em que propõe a utilização didática de um ou mais documentos do corpus. Tudo isso, é claro, colocado no contexto dos programas. O candidato tendo um computador durante a sua preparação e um videoprojector durante a sua oral, é possível e até recomendado aproveitar para fazer uma projecção. Portanto, é aconselhável projetar o plano e os documentos solicitados. Se o candidato possui toda a gama de open office, o PowerPoint parece o software mais adequado.

Estudo de texto: para esta prova de Literatura, o candidato tem a possibilidade de escolher entre duas obras. Em cada obra, um extrato foi pré-selecionado pelo júri para ser objeto de um estudo literário. Esta prova não tem dimensão didática, porém esse aspecto pode ser abordado durante a entrevista com o júri.


Vídeo: PRÉ-NATAL - TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER CONSULTAS, EXAMES E DICAS (Agosto 2021).