Vários

Uma breve história da literatura francesa


Nisso " Breve história da literatura francesa "Centrado em Idade Média e Renascimento, Alain Viala pinta-nos o retrato de uma longa história literária ao contar com inúmeras referências, num espírito límpido e sintético. No final, o leitor tem em mãos um bom livro introdutório à história da literatura.

Uma iniciação na história da literatura

Alain Viala é um historiador e sociólogo da literatura francesa. Atualmente é Professor da Universidade de Paris III - Sorbonne Nouvelle e Professor da Universidade de Oxford, onde ocupa a Cátedra de Letras Francesas. Agrégé de Letras Modernas e Doutor em Letras, é conhecido em particular pelo seu trabalho na sociologia da literatura inspirado na obra de Pierre Bourdieu e pela sua abordagem da recepção que denomina “sociopoética”. Especialista em literatura clássica francesa, Viala também dedicou obras ao teatro, à escola e à teoria literária. É co-fundador com Christian Jouhaud do GRILH (Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em História da Literatura - EHESS / Paris III).

Dirigido por Alain Viala, a Presses Universitaires de France publica uma “Breve História da Literatura Francesa” em dois volumes. O primeiro, este, é dedicado à Idade Média e ao Renascimento. O segundo, a ser publicado em 2015, será dedicado à Idade Clássica e ao Iluminismo. Essas obras sintéticas oferecem ao leitor uma história literária acessível aos mais novatos. Assim, encontraremos aí a essência do que poderíamos classificar no campo da cultura geral e literária.

Neste primeiro volume, dedicado à Idade Média e ao Renascimento, a história, a historiografia e a literatura formam um todo coerente que substitui permanentemente os trechos selecionados e explicados em seus respectivos contextos. Para isso, Alain Viala optou por estudar ambos os diferentes “estilos de literatura” - das crônicas medievais aos ensaios, incluindo ode ou sátiro - enquanto às vezes se concentra em grandes autores (Chrétien de Troyes, Rabelais, Ronsard, Montaigne ...). Esses miniretratos informativos buscam situar o autor em seu tempo e evidenciar as especificidades de cada um deles e as contribuições que legaram à literatura.
Em sua forma, o livro é bastante claro, dividido em duas partes, a Idade Média de um lado e o Renascimento do outro. Mas, e esta é a inteligência do autor, as duas partes não se separam e permanecem voluntariamente porosas, como que para melhor deixar filtrar o eco literário que ressoa de uma época a outra. Nisto o livro é relevante. As análises do autor são alimentadas por inúmeras citações - bem escolhidas e bem calibradas - que dão vida à obra e oferecem uma verdadeira imersão na literatura.

A única pequena desvantagem talvez seja lidar com a falta de precisão histórica sobre a Idade Média. O autor às vezes se lança em simplificações muito grandes, por exemplo, em conexão com o feudalismo ou as relações entre soberanos e o papado. Mas o principal é que isso não perturba o próprio conteúdo do livro. Nisso, esses defeitos são menores.

Nossa opinião

Resumindo, portanto, o livro respeita o objetivo que se propôs e vai além. Na verdade, em apenas 300 páginas, ele traça uma história clara da literatura francesa que vai da Idade Média ao Renascimento, mantendo o essencial e se esforçando a cada momento para contextualizar as palavras. A história do longo prazo, cara a Jacques Le Goff, está bem transcrita aqui e permite ao leitor entrar imediatamente em osmose com a história e a literatura. Muito gratificante!

Uma breve história da literatura francesa. Idade Média e Renascimento, de Alain Viala. PUF, setembro de 2014.


Vídeo: Literatura Francesa (Novembro 2021).